Seja bem vindo ao Rondonia Live! Sua fonte de informação em tempo real.
quarta-feira , 17 julho 2024
Webmail: contato@rondonialive.com
DestaquesPolítica

Samuel Costa critica Ivo Cassol por falta de saneamento básico em Porto Velho

Em um pronunciamento polêmico, o advogado e pré-candidato a prefeito de Porto Velho Samuel Costa (REDE), responsabilizou o ex-governador de Rondônia, Ivo Cassol (Progressistas), pela ausência de água tratada e rede de esgoto em grande parte da capital Porto Velho.

Segundo Costa, a gestão de Cassol negligenciou o desenvolvimento da infraestrutura de saneamento básico na capital, apesar de ter recebido recursos significativos do Governo Federal.

“Precisamos dizer o que nunca foi dito! Ivo Cassol foi um bom governador para o interior do estado de Rondônia, mas quanto teve a oportunidade de levar água tratada e rede de esgoto para 100% de Porto Velho, não teve competência para gerir o grande empreendimento que levaria dignidade aos porto-velhenses”, afirmou Costa em uma declaração contundente. Ele acusa Cassol de ter permitido que 900 milhões de reais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), destinados à Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (CAERD), retornassem aos cofres federais devido à incapacidade de administração adequada. “Lula deu o dinheiro e o Governo de Rondônia à época não teve capacidade técnica de gerenciar a CAERD e o povo ficou à mercê da sorte”, criticou.O impacto da falta de saneamento básico é sentido diretamente pela população de Porto Velho, com consequências severas para a saúde pública. “O resultado dessa ingerência é o nosso povo ficar adoecido por falta de saneamento básico e água tratada”, alertou Costa.A crítica de Samuel Costa coloca em foco um problema histórico de infraestrutura que tem afetado Porto Velho por décadas. O descaso com a capital, segundo ele, é uma herança da administração de Cassol, que, embora tenha tido uma gestão elogiada em outras regiões do estado, falhou em priorizar necessidades básicas da capital.A declaração de Costa ecoou entre líderes comunitários e ativistas ambientais que têm pressionado por melhorias no saneamento básico há anos. A situação em Porto Velho é frequentemente citada como exemplo da má gestão pública e da falta de planejamento estratégico.A fala de Samuel Costa também lança um olhar para o futuro e para a necessidade urgente de se resolver a crise de saneamento em Porto Velho. Com os desafios de saúde pública agravados pela falta de infraestrutura adequada, a cidade enfrenta uma batalha contínua por melhorias que possam garantir qualidade de vida para seus habitantes.As críticas de Samuel Costa ao ex-governador Ivo Cassol destacam uma questão crítica de infraestrutura em Porto Velho, refletindo a frustração da população local com a gestão passada e a necessidade urgente de avanços significativos no saneamento básico. A repercussão dessas declarações poderá influenciar o debate político e as ações governamentais nos próximos anos.

Artigos Relacionados

DestaquesGeral

Tenda Família Cidadã atenderá o assentamento Joana Darc I na zona rural de Porto Velho

Atendimentos acontecerão no próximo sábado (06), das 9h às 14h, na Escola...

DestaquesGeral

Prefeitura de Porto Velho realiza busca ativa em residências para resgatar cobertura vacinal

Campanha do Ministério da Saúde quer garantir a imunização de crianças menores...

DestaquesGeral

Maior evento de previdência pública do Brasil atribui 1º lugar ao Iperon em governança previdenciária 

O Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Estado de Rondônia (Iperon) recebeu...

DestaquesGeral

Inscrições para cursos remotos profissionalizantes na área de gestão seguem até segunda-feira, 8

Estão abertas até segunda-feira (8), inscrições para cursos profissionalizantes remotos que vão...