Seja bem vindo ao Rondonia Live! Sua fonte de informação em tempo real.
quarta-feira , 10 julho 2024
Webmail: contato@rondonialive.com
Política

Caerd responde pedido da Dra. Taíssa sobre escassez hídrica com Plano de Contingência

Documento contém medidas que devem ser adotadas para enfrentar os efeitos da crise.

Em meio à preocupação crescente com a escassez hídrica fluvial que afeta a região, a deputada Dra. Taíssa (Podemos) protocolou requerimento à Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd). O objetivo do requerimento foi solicitar medidas mitigatórias urgentes para minimizar os impactos decorrentes dessa crise.

Em resposta ao pedido da deputada, a Caerd enviou um Plano de Contingência detalhado, delineando as estratégias e ações que serão implementadas para enfrentar os desafios impostos pela escassez hídrica. Este plano visa não apenas assegurar o fornecimento contínuo de água potável à população, mas também promover a conscientização e a adoção de práticas sustentáveis no uso dos recursos hídricos.

A escassez hídrica fluvial tem sido uma preocupação constante para as comunidades locais, afetando não apenas o abastecimento doméstico, mas também atividades agrícolas e industriais. Segundo o boletim hídrico divulgado pela Defesa Civil estadual, o nível do Rio Madeira, em Porto Velho, poderá ficar abaixo da cota de emergência (1,70 metros), até o mês de agosto de 2024. 

A atuação da parmlamentar e a resposta da Caerd com um plano de ação demonstram um esforço coordenado para enfrentar essa situação desafiadora. “Estou acompanhando as notícias, e a situação não está nada boa. Enviei um novo requerimento à Caerd perguntando se todas as ações de prevenção que recebemos estão realmente em prática”, expressou a parlamentar. 

O Plano de Contingência possui as seguintes medidas preventivas:

Ações de curto prazo:
-Limpeza e desassoreamento nos pontos de captação de água;
-Barramento para a elevação de nível da água nos pontos de captação;
-Monitoramento do nível dos mananciais com instalação de réguas;
-Melhorias emergenciais nas Estações de Tratamento de Água;
-Melhorias nas Estações Elevatórias de Água Bruta;
-Plano de comunicação;
-Programa de redução de perdas;
-Aquisição de reservatórios de no mínimo 500 litros para população de baixa renda.


Ações de médio prazo:
-Captação, alternativas para complementar a vazão de água captada e adutoras emergenciais;
-Perfuração de poços tubulares profundos;
-Tarifa de contingência – aplicação de multa para consumo excessivo da água e desperdício;
-Utilização dos poços públicos de escolas Municipais e Estaduais;
-Operação com carro-pipa;
-Aquisição de grupo gerador para instalação em captações alternativas.


Ações longo prazo:
-Captação de recursos financeiros para construção de novas adutoras em mananciais perenes.



A deputada enfatiza a importância da colaboração entre o poder legislativo e as instituições responsáveis pelo fornecimento de água e saneamento básico. “É necessário o monitoramento contínuo e ajustes rápidos nas estratégias conforme a evolução do cenário climático”, disse. A resposta da Caerd também informou que o plano é acompanhado por um monitoramento rigoroso das redes de abastecimento e dos padrões de consumo. Além disso, ressaltou que é necessário que representantes da Secretaria Municipal, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental e Caerd, se reúnam para discutir as necessidades de prevenção. “A implementação integral do plano requer a colaboração de diversos setores, visando garantir o abastecimento de água tratada”, informou a Caerd. 

O plano também enfatiza que a água está ligada aos estilos de vida, o que demanda estratégias sociais, políticas e econômicas específicas. Então, além das obras necessárias como perfuração de poços e redução de perdas, é fundamental que a população reflita sobre os hábitos de consumo, tanto individuais como coletivos. 

A escassez hídrica já tem atingido diversas famílias com a falta de água potável. “Estou recebendo diversas mensagens, e estou buscando respostas. Além de um novo requerimento à Caerd sobre o andamento das medidas, também enviei indicações à Sedam para que haja mais conscientização da população em geral”, expressou a deputada. 

Texto: Rosa Rodrigues I Assessoria parlamentar

Artigos Relacionados

DestaquesPolítica

Governo Lula investiu R$ 87 milhões em Ji-Paraná

Cláudia de Jesus participa da retomada das obras do Morar Melhor 2...

Política

Pedro Fernandes participa de solenidade de entrega de viaturas para segurança pública em Rondônia

Foram entregues 241 viaturas de pequeno porte. Nesta segunda-feira (1), o deputado...

Política

Luizinho Goebel denuncia abandono e cobra pavimentação da RO-133, em Espigão D´Oeste

Rodovia liga o município à usina de calcário está em péssimo estado...

Política

Proposta de Cláudia de Jesus para revogar interstício em contratações avança no governo

Secretaria de saúde opinou que mudar a lei beneficia à população. Evolui...